Como fazer automação de marketing sem deixar de ser pessoal.



Existem empresas que mandam e-mails automáticos que mais parecem escritos por robôs, mas como podemos fazer para que isso não aconteça e a relação com o cliente seja o mais pessoal possível?


Escreva conteúdo relevante

Não é só chamar o lead pelo primeiro nome. Embora isso ajude, a automação de marketing permite que você vá além. É possível combinar o nome com outras informações, criando e-mails que estão de acordo com as necessidades de cada um deles. Se a sua mensagem trouxer o nome do lead, estiver direcionada ao cargo que ele ocupa na empresa e mostrar que entende o contexto dele, certamente ela será melhor recebida. Além disso, há pessoas que estão em diferentes estágios da jornada de compra e é importante escrever conteúdo voltado a cada uma delas.


Segmente o máximo possível

Dentro de uma base de contatos existem leads com características muito diferentes. Por isso, trabalhe em criar perfis completos dos leads, que ajudem a enviar as mensagens certas. Se a pessoa comprou um produto da sua empresa, não envie outro e-mail anunciando a mesma coisa. Quando as pessoas recebem conteúdos desnecessários, podem ficar frustradas, deixando de dar atenção para as mensagens da empresa.


Tenha cuidado com o nome e o e-mail do remetente

Enviar e-mails com o nome e e-mail de uma pessoa no campo destinado ao remetente faz com eles sejam mais abertos já no campo do e-mail, não use um endereço de “no replay”. Isso passa a ideia de que você não está interessado no lead, como se dissesse a ele que nem adianta escrever porque você não vai responder mesmo.


Clique aqui para saber mais.